sábado, outubro 17, 2009

Sétimo Dia: último

O sétimo dia foi último e o que mais deu pra aproveitar para puxar conversa com os demais quadrinhistas. Após esse evento percebi que há dois níveis de participação nesse evento, um é daquele que o vive, ou seja o que vai lá, reporta, enche patricamente todas as palestras e mesas e vê com detlhalhes as exposições e programação. Até então eu só havia participado dessa primeira forma, mas nesse participei no nível daqueles que fazem o evento, ou seja, estão no outro lado da trincheira, batalhando para expor o trabalho. Bom, é muito difícil conciliar esses dois níveis, nessa última edição não participei tanto quanto gostaria do lado de 'assistidor' e comentarista, mas estar com uma banca foi uma forma de participação que muito me agradou.

De todo modo fiquei pensando se é assim que eu quero aproveitar as próximas edições. Eu realmente gosto de assistir as mesas e até teorizar, gostaria até de participar como palestrante ou mediador, algo assim. Como expositor em stand, foi legal, mas não sei se exatamente a minha praia. É muito bom poder curtir e ninguém melhor do que nós mesmos para divulgar nosso trabalho, mas creio que já no sétimo dia eu não estava fazendo esforço para que os passantes notassem o zine A.T.U.M. desenhei bem mais do que nos outros dias. E se as pessoas passavam e não vinham ver, não liguei muito...

Foi bom também, apareceram amigos para dar uma visitada por lá e mostrar trabalhos e comentar sobre o que estavamos expondo. O amigo Carlos Henrique que é um caricaturista de mão cheia e teve o trabalho selecionado no 1º Salão de Humor de Belo Horizonte. Também me chamou atenção um trabalho deixado dias antes pelo Camilo de Caratinga: "O novo Humor de Minas", muito interessante com trabalhos interessantes do tradicional, mas agora um pouco ralo humor mineiro.

O que me puxa uma conversa que tive com o Ricardo Luiz Ferreira no final daquela tarde, um desenho que remete ao antigo humor de Henfil e companhia. Ricardo, deixo aqui minhas palavras de incentivo ao seus desenhos. O blog do Ricardo está linkado aí acima e nos links desta página, e os desenhos ao lado são dele.

Em um evento de quadrinhos desse porte, nós cartunistas nos sentimos até um pouco diminuidos. Depois de ver a obra de arte dos chineses que postei abaixo e ver os desenhos simples de poucas linhas dos cartuns, nos dá um pouco de vergonha vira-lata na qual dizemos para nós mesmos que não sabemos desenhar. Mas no fundo sabemos que não se trata disso, os cartuns irão dar uma revirada.

Os cartunistas que representaram a categoria no evento estavam, Duke, Adão Iturrusgarai, Liniers e o mestre Canini. Além de outros interessantes que participaram. Alguns da revistas dependentes são bem cartunescos por exemplo.

A A.T.U.M. é cartum e até rima, mas é um cartum com fôlego de quadrinho e não de apenas uma piada. Por falar nela até que vendemos bem, estou conferindo aqui nosso estoque, esgotamos as 50 Atuns nº, sobraram apenas 3 das 53 nº 2 e 48 das 82 A.T.U.M. nº3. Aos amigos que procuraram pela quarto e último exemplar aguardem um pouco para que a saga de Edu Caray se feche.

Os colegas de stand venderam todos muito bem, deixo aqui meus agradecimentos ao Oliver Borges e Washington Filho, que vieram direto de Salvador para prestigiar o evento em Belo Horizonte e sem os quais o stand de "Quadrinhos Alternativos" não teria se segurado devido ao inúmeros furos e emprevistos que nos ocorreram nos horários. Sem falar na visibilidade e qualidade do trabalho. Foi incontável o número de visitantes que chegaram principalmente para ver o aurora.

Agradeço ao Dola, pelo entusiasmo e engajamento, creio que era o nosso mais talentoso e inteligente vendedor, Dola vendia bem até o trabalhos dos colegas, se bobear ele venderia bem até trabalhos das bancas concorrentes, hehehe.. O KHneira zine fez um combo imbatível em tosqueira junto com o A.T.U.M.

Ao Danilo Aroeira que colaborou em muito para atrair atenção graças a qualidade e profissionalismo de seus desenhos e a qualidade das caricaturas e desenhos feitos na hora, que atraiam grande atenção do público. Além de ter nos presenteado com experiência de ter participado da edição anterior do evento.

Agradeço ao Rafael Senra que chegou na quarta, mas deixou conosco o excelente zine Ana Crônica, o qual eu li e achei bem legal. Legal também o espírito desprendido do Rafael, ele quase não ficou lá no stand, o que estivesse vendido era lucro quase igual ao de um sincero agradecimento. Se mostrou surpreso com as 17 vendas até domingo a noite. E olha que depois vendemos uns 3 a 5 Ana Crônicas (lembre-nos disso Rafael).


No mais, agradeço ao Wellington Santos do fanzine vulto que desde o começo demonstrou o interesse em participar, mesmo com as limitações do trampo e de morar longe. E foi o cara que mais trouxe fanzines na conta certa: "15 pacotes com as 3 edições de O Vulto". Venderam-se todos! Para ser exato, parece que um pacote foi perdido, o que é culpa nossa pela desatenção. O Leandro, também da A.T.U.M. merece todos os agradecimentos que mesmo com todos os percalços, pôde participar conosco e levantar nossa banca, com altos desenhos e caricaturas (Pô, tenho de lembrar o Leandro de tentar fazer umas caricaturas minhas onde eu esteja mais bonito, assim, ninguém vai querer autógrafo e é possível que até minha namorada desista por conta de tamanha feiúra). Agradeço também à Dandara Palankof que é amiga de um seleto grupo de discussão na internet sobre quadrinhos e demais assuntos: o Geek Ones (agora denominado Modinhas). A Dandara fez uma ótima cobertura para o site eletrônico da revista Zé Pereira. Valeu a todos, aos amigos e familiares que vieram nos prestigiar.

4 comentários:

Rafael_Senra disse...

Bacana a geral que vc deu do FIQ! Vcs fizeram um excelente trabalho no stand, pena que não pude ficar mais presente lá.
Abração pra todo mundo, Vitor, Marcelo, Wellington e todo mundo mais!

I'm a Rock disse...

Nem tem problema não ter ficado, eu mesmo curto muito assistir as mesas e bate-papos e não pude curtir tanto dessa vez. Acho que vc pelo menos aproveitou por esse lado.

Olavo disse...

Nossa, pelo visto, o as postagens sobre o FIQ foram superativas. Ainda estou te devendo as fotos, tenho de ver se meu tio pode pagar quando for visitar minha avó aí em BH. Abraços.

I'm a Rock disse...

Valeu, Olavo, mas se não der nem esquenta. Gde, Abraço!