sábado, setembro 04, 2010

Quadrinhos e Livrarias em BH


A Savassi em Belo Horizonte é um bairro recheado de livrarias. No começo de Agosto, antes de viajar, fiz um pequeno passeio por lá para conferir coisas novas. Em especial fui comprar o livro 'Bienvenido' do Paulo Ramos já que eu estava de viagem direto para Buenos Aires na semana seguinte.

Comecei o passeio pela livraria Leitura da Savassi (essa que tem escultura do Aranha de cabeça pra baixo aí). A parte dos quadrinhos da loja fica no piso superior, no recôndito do fundo atrás das prateleiras de agendas, se sobe por uma escada bem estreita e de madeira. Aficionados por quadrinhos costumam a passar um tempo por aqui, e as vezes se encontra um ou outro conhecido. Nesse sábado em especial sumiram com a seção organizada de quadrinhos eróticos, encontrava se uma e outra em alguns cantos. Procurei pelo relançamento dos quadrinhos do Zéfiro os famosos 'catecismos', uma coleção chamada de "Quadrinhos Sujos" lançada pela opera Gráfica, avistei na prateleira de lançamentos mas estava muito cara a coletânea.

Depois da Leitura, na pracinha da Savassi, do lado em que há estátua da Cecília Meireles, nos sábados se organiza uma exposição de artistas locais pintores. É legal dar uma olhada, fica perto do Café da Travessa, que antes era livraria mas agora é só café. A livraria mudou de ponto falarei dela daqui a pouco. Logo na avenida Getúlio Vargas que fica bem próximo, no final da quadra, há a livraria do Ouvidor, que é boa para se encontrar quadrinhos mais cults. Depois da Getúlio Vargas, dobrando a diagonal na Fernandes Tourinho há outra livraria também muito boa nesse quesito, com a vantagem de combinar com o sabor do café, a livraria Quixote fica logo ali para nós mineiros (e é perto mesmo, sem brincadeira).

Contornando metade da quadra onde está a Quixote é possível chegar no Café com Letras, bem famoso aqui de BH. Mas nesse sábado não fui por lá não preferi descer pela rua Alagoas. No encontro da Alagoas com Cristovão Colombo, subi um pouco a avenida e quebrei na Rua dos Incofidentes. Na descida da Incofidentes há uma outra pequena livraria: Capitu, que é recomendável, passei lá para conhecer.

Dobrei a Paraíba e fui subindo de volta para a Savassi (estava procurando a nova livraria da travessa), pois que a livraria fica na Paraíba, mas não se chama mais Livraria da Travessa mas sim Livraria Mineriana. Muito embora o estilão dela seja parecido com o da Livria da Travessa de Ipanema. Lá encontrei dois quadrinhos que me interessaram. Ainda por ali há a livraria internacional SBS e a Companhia do Livro.

Enfim, a Savassi é um canto de BH bem servido de Livrarias e pode ser que você ainda queira ainda ficar por lá para ouvir um Jazz.

4 comentários:

Lia_Lioca disse...

Oi, tudo bom? Essa foto da livraria do Café com Letras me lembrou a livraria da comercial da 203 sul, em Brasília, ta igualzinha a livraria de lá. Eu pensei se a livraria de lá. kkkkkkkkkk. kkkkkkkkkkk.

Boa a matéria, e eu não sabia que a Savasse era cheia de livrarias legais como essa que citou. Legal saber.

I'm a Rock disse...

Sim Lioca. Mas o café com Letras de Brasília não é oficial. É o que me disse o irmão (professor da UFMG) de um dos donos do café daqui de BH.

Sim, valeu!

I'm a Rock disse...

Lioca, foi bom vc ter observado, depois que escreveu olhei atentamente pra foto e vi que era o de Brasília mesmo. Isso que dá usar fotos dos outros. Vou tirar foto e coloco a minha aqui. Beijos.

julianaelopez disse...

Acho que a estátua que você faz referência é da Henriqueta Lisboa e não da Cecília Meireles